Previsão é que sejam imunizados 9,5 milhões de bovinos

Os pecuaristas têm prazo somente até esta sexta-feira, dia 30, para vacinar os bovinos e bubalinos contra febre aftosa e também contra a raiva dos herbívoros. Esta é a segunda etapa da campanha em 2018 (a primeira foi em maio) e agora devem ser imunizados animais de zero a 24 meses.

O presidente da Agrodefesa, José Manoel Caixeta informa que a campanha tem se desenvolvido normalmente, sem nenhuma ocorrência atípica e a aquisição de vacinas tem ritmo normal. “Os pecuaristas têm plena consciência de que somente garantindo a sanidade do rebanho vamos manter e ampliar a comercialização de carnes para os mercados interno e externo”, ressalta.

Nesta etapa, a previsão é que sejam imunizados contra a aftosa 9,5 milhões de bovinos. Em relação à raiva dos herbívoros, os criadores que possuem propriedades em 121 municípios listados na Instrução Normativa nº 02/2017 da Agrodefesa, classificados como de alto risco, devem vacinar também equídeos, ovinos e caprinos com idade até 12 meses.

A relação dos municípios está disponível no site da Agência, na Aba Sanidade Animal, no link Programas – Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros. A expectativa é que sejam vacinados 5,5 milhões de bovinos e bubalinos também contra a raiva.

Declaração

Após proceder a vacinação do rebanho, tanto em relação à aftosa quanto à raiva dos herbívoros, os produtores devem entregar a declaração do procedimento, o que deve ser feito no formulário Declaração de Vacinação, disponível no site da Agrodefesa www.agrodefesa.go.gov.br, devidamente preenchido e assinado, juntamente com a Nota Fiscal Eletrônica de aquisição de vacinas.

O documento pode ser entregue na unidade da Agência do município correspondente à localização da propriedade; ou ainda nas unidades do Vapt Vupt também do município onde fica a propriedade. Não serão aceitas declarações enviadas via fax, pelo Correio ou e-mail.

Importante ressaltar que os produtores têm prazo de cinco dias úteis para entregar as declarações após o prazo final de vacinação (dia 30), ou seja, nesta etapa podem declarar até 07 de dezembro. Eles precisam também fazer até esta sexta a comprovação semestral de vacinação contra a brucelose de todas as fêmeas, de três a oito meses, imunizadas no período anterior a novembro de 2018.

Outro aspecto importante é que os produtores, mesmo que não tenham bovinos e bubalinos em idade de vacinação nesta etapa (zero a 24 meses), têm de declarar todo o rebanho existente na propriedade, incluindo outras espécies de animais de produção.